Curiosidade, Noticia, Estilo, Festa, Produtos, Beleza, Jogos, Celebridades, Modas, Saúde, Tecnologia, Variedades, Entretenimento.

domingo, 3 de maio de 2015

Pedido de Oração

Todos nós passamos por dificuldades e, às vezes, os problemas são tão grandes que parecem
não ter solução. Nessas horas até esquecemos
que para Deus nada é impossível...

Seja qual for o tamanho da dificuldade que está
afligindo você neste momento, antes de enviar
seu pedido de oração:  
Creia...

"... tudo o que pedirdes com fé, na oração, vós o recebereis."  (Mt  21,22)

Os pedidos são recolhidos semanalmente e depositados no altar-mor, aos pés de de Jesus Cristo  juntamente com os nomes das pessoas cujos pedidos de oração nos chegam através deste site temos este vídeo para Você .

Pedido de Oração


Se você está em uma situação difícil, se mais nada dá certo, está desempregado, doente, tudo parece perdido, faça um pedido de oração e o estaremos colocando na Arca da Vitória.
Deus está interessado em você, por isso estamos preocupados com teu bem estar.
Faça agora mesmo seu pedido de oração preenchendo o formulário abaixo e com muito prazer estaremos orando todo dia por você e sua família

“Deus não nos fez para o inferno, Deus nos fez para o céu”

terça-feira, 28 de abril de 2015

7 mitos que podem matar você

7 mitos que podem matar você...


você estiver em situação de perigo sabe o que fazer de verdade ou se baseia em mitos? Por exemplo, está perdido no deserto ou em um lugar congelado, foi ficado por uma cobra, tem um objeto pontiagudo ou cortante enfiado no corpo ou, mesmo está no meio de uma tempestade com inúmeros raios. Você sabe como agir para salvar sua vida nesses momentos

Ler essa matéria é importante porque hoje vamos mostrar como os mitos, contados pela vovó e o vovô, podem te matar em situações adversas como as mencionadas acima. Isso porque, dependendo da situação, a instrução de um mito, como o de simplesmente sugar o veneno de uma cobra com a boca ou ingerir água de cactos, ao invés de ajudar podem matar, tirar a vida, mandar você dessa para a melhor, fazer você dar um voltinha no céu e assim por diante. Entendeu direitinho?
Então, faça o seguinte: para ter melhores chances de sobrevivência, acompanhe a matéria abaixo, baseada no livro “Emergency: This book will save your life” (Emergência: Este livro salvará a sua vida, em tradução livre), de Neil Strauss e confira alguns mitos populares que, segundo o teórico, podem matar você caso forem seguidos:


1. Beba água de cactos se estiver perdido no deserto

Na verdade, se você estiver perdido no deserto e com sede, aguente firme. Beber água de cacto é um
mito daqueles que podem matar você, já que o líquido dessas plantas – além de ter uma extração bastante complicada – contém toxinas que vão piorar as coisas para o seu lado, com vômito e cólicas.


2. Se um tubarão atacar, dê um soco no nariz do bicho

Mito e morte! A verdade é que a água deixa você muito mais lento e se acertar o bicho no nariz, as chances dele ficar mais irritado do que atordoado são muito maiores. O ideal, na verdade, é não se expor a esse tipo de perigo, no entanto, caso um ataque de tubarão aconteça um dia, ataque o mais rápido que puder os olhos do bicho e suas brânquias, com algo pontudo. Isso pode impedir o tubarão de matar você.

3. Em caso de terremoto, se esconda embaixo do batente da porta

Esse é outro mito que pode matar que o atente. Isso porque nas construções modernas os batentes ou portais são frágeis e não suportam o impacto do resto da construção despencando. Antigamente, no entanto, o mito era até válido, já que os patentes das portas eram muito resistentes. Hoje em dia é melhor correr para baixo de uma mesa.

4. Se picado por cobra, chupe o veneno

De acordo com Strauss, esse é um mito e sua realização é inútil, já que o veneno da cobra pode se espalhar rapidamente pela corrente sanguínea. Além disso, ao tentar sugar o veneno pelo ferimento aberto você ainda pode passar bactérias para o lugar machucado, aumentando ainda mais o risco desse acontecimento te matar. A única coisa que realmente dá para fazer é tentar ficar calmo para reduzir a frequência cardíaca e ganhar tempo até chegar a um médico que possa aplicar o soro antiofídico adequado.

5. Se esfaqueado, retire o objeto

Por favor não faça isso, pode matar você! Esse é outro mito fatal, já que a retirada da faca, flecha ou de qualquer outro objeto cortante e/ou pontiagudo pode causar outros ferimentos e levar a uma hemorragia intensa. Nessas horas, a melhor coisa a se fazer é ficar imóvel até que um médico ou bombeiro retire o objeto de seu corpo da forma correta, em um lugar os socorros necessários possam ser prestados.

6. Se perdido em lugar congelado, coma neve para matar a fome

Ao invés da fome, esse mito pode matar você. Em um lugar frio, o ponto de ter neve por todo canto, sua temperatura corporal já não será das melhores. Se você, ainda por cima, comer a neve é muito provável que sua temperatura cairá ainda mais. O máximo que pode ser feito, nesses casos, é tentar derreter o gelo e beber o líquido em uma temperatura mais adequada.

7. Em tempestades de raios, ao relento, deite no chão


Não faça isso de forma alguma. Um raio pode atingir o solo e matar você com a descarga elétrica, queimando seu corpo ou provocando um ataque cardíaco. Então, esqueça esse mito e tente correr agachado, especialmente se for em um campo aperto. Isso porque raios dificilmente conseguem atingir coisas em movimento, ainda mais se elas forem mais baixas que as demais que estiverem expostas e estáticas, como as árvores (sob as quais você também jamais deve ficar).

terça-feira, 21 de abril de 2015

O sexual do machão

Comentando o “Se eu fosse você''
A questão da semana é o caso do homem que sofre por se sentir obrigado a corresponder à expectativa sexual das mulheres que o desejam. Pelo visto ele paga o preço por ter sempre que provar que é “macho”, ou seja, não poder recusar mulher alguma em nenhuma circunstância.

Apesar de a maioria dos homens ainda perseguir o ideal masculino da nossa cultura — força, ousadia, sucesso, poder, nunca falhar —, eles estão começando a se sentir exaustos. A partir de um estudo que durou nove anos, o americano Anthony Astrachan publicou o livro “Como os homens se sentem”, onde explica como essa busca leva à perda da autonomia.

Poucos homens conseguem experimentar a intimidade emocional com a mulher, em vez de somente a sexual. Não é de se estranhar, então, o resultado de um importante estudo sobre sexualidade realizado nos Estados Unidos, que mostrou que quase a metade de homens e mulheres americanos sofrem de disfunção sexual.

Mas acho que vai além; o machismo também prejudica muitos aspectos da vida de ambos os sexos. Homens e mulheres foram inibidos na sua capacidade para o prazer sexual. As mulheres tiveram sua sexualidade reprimida e distorcida, a ponto de até hoje muitas serem incapazes de se expressar sexualmente, muito menos atingir o orgasmo.
Os homens, por sua vez, também tiveram a sexualidade bloqueada. A preocupação em não perder a ereção é tanta que fazem um sexo apressado, com o único objetivo de ejacular. A mulher acaba se adaptando ao estilo imposto pelo homem, principalmente por temer desagradá-lo. Resultado? Nenhum dos dois usufrui do prazer que um bom sexo
proporciona.
A sexualidade típica do machão é na maioria dos casos impessoal, estereotipada e limitada. Cumprir o papel de macho é o principal objetivo. Trocar afeto e prazer com a parceira é secundário. Importante mesmo é o pênis ficar ereto, bem rígido e ejacular bastante. A mulher, para tal homem, só é interessante como meio de lhe proporcionar esse prazer que, na realidade, não tem nada a ver com prazer sexual.
Durante muito tempo a visão que se teve da mulher, e na qual ela também acreditou, era assim: frágil, desamparada, necessitando desesperadamente encontrar um homem que lhe desse amor e proteção e, mais do que tudo, um significado à sua vida.
Mas quando começou o movimento de emancipação feminina, os homens ainda acreditavam que não tinham nada do que se libertar, desprezando o fato de que o sistema patriarcal oprime ambos os sexos, e estar submetido ao mito da masculinidade não é nada fácil.
A maioria dos homens ainda persegue o ideal masculino – força, sucesso, poder –, mas eles têm as mesmas necessidades psicológicas das mulheres: amar e ser amado, comunicar emoções e sentimentos. A questão é que desde crianças são ensinados a desprezar as emoções delicadas e a controlar os sentimentos.
Demonstrar ternura, se entregar relaxado à troca de prazer sexual com a parceira, é difícil; perder o controle ou falhar é uma ameaça constante. O processo de socialização que transforma os meninos em homens “machos” impede a espontaneidade na relação com as mulheres. É impossível ser amoroso quando se é “travado” emocionalmente.
Nos papos com os amigos eles aprendem a contar vantagens, suas conquistas sexuais e detalhes engraçados sobre as transas, muitas vezes desvalorizando as mulheres. Se os fatos correspondem ou não à realidade é o que menos importa. O sexo passa a ser um esporte, um jogo, em que se disputa a dominação da mulher.
Esse roteiro “homem-caçador''/ “mulher-presa'' causa sérios prejuízos à sexualidade masculina. Os homens são levados a organizar sua energia e percepção em torno do desempenho e, assim, se transformam em máquinas de fazer sexo, preocupados apenas
em “marcar pontos” e ter ereções.
Apesar das aparências em contrário, na vida adulta a sexualidade masculina continua sendo uma experiência ansiosa e limitada. Poucos homens conseguem conhecer a intimidade emocional com a mulher, em vez de somente a sexual.
Pesquisas mostram que os homens que definem as relações humanas em termos de papéis rígidos “masculino-superior” e “feminino-inferior”, assim como os que definem sua identidade masculina em termos de controle, violência e repressão dos afetos, apresentam, em muitos casos, um quadro de deterioração da sexualidade.
É inegável que a masculinidade está em crise. Nos últimos quarenta anos foi constatado nos homens o aumento da depressão psicológica e em vários países registram-se doenças do homem esgotado. Todo o esforço exigido deles para ser considerados “homens de verdade'' provoca angústia, medo do fracasso e dificuldades afetivas.
Mas como resolver o impasse entre a proibição social de expressar sentimentos considerados femininos e a crítica cada vez mais acirrada ao homem machista? Como os homens podem recuperar sua autonomia?
Talvez o jeito seja se unir às mulheres e, examinando o mito da masculinidade, repudiar essa masculinidade como natural e desejável. Nem todos aceitam o roteiro do macho e cada vez mais homens, em todo o mundo, tomam consciência da desvantagem desse papel e empreendem a desconstrução e a reconstrução da masculinidade.

Comentário !!! do povo 01
Difícil a condição masculina nos dias atuais: Se o homem avança é "gavião"; se fica na dele é "boioila". Para a mulher o homem ideal deve ser, no mínimo, forte, carinhoso, próspero, inteligente, divertido, amigo, bom de cama, compreensivo, elegante, generoso, habilidoso, saudável, não erre na previsão do tempo, mecânico, caseiro, não goste de bobagens como futebol e cerveja com amigos, adore a mãe dela e a queira sempre por perto, trate bem seus cunhados e empreste dinheiro a eles com alegria e por aí vai. Com tudo isso satisfeito, a maior parte delas acaba dando um pé no cara e trocando-o por um zemané qualquer, por considerar sua vida um tédio.
comentario !!! do povo 02
Por que "desconstruir a masculinidade"?Por que o macho não pode ser alguém masculino mas que divide tarefas com quem convive?Nada tem a ver com masculino ou feminino.Tem a ver com respeito mútuo. Todo o texto poderia tratar apenas de uma coisa.Respeito. Vejo no Shopping alguns homens carregando minúsculas bolsinhas das namoradas/esposas. E elas sem nada na mão.Qual o sentido disto?Se ela não quer sair de bolsa, não saia.Que prova de amor tosco é esta?Geralmente, há mulheres que querem "afeminar" o homem para passar a ter uma posição de mando no casal.Podem reparar na vida real se não é assim. Se trata de poder. Casais inteligentes vão se moldando um ao outro.É como uma empresa.Cada um vê onde atua melhor e participa para o crescimento da vida a dois. Quanto a Lennon, muitos alegam que a YOKO dava as regras.Este papo de desconstrução masculina...Eu não quero desconstruir a feminilidade das mulheres. O segredo é respeito mútuo.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

domingo, 5 de abril de 2015

Pascoa, Você Sabe oque Comemora ?

O termo Páscoa vem do latim Pasca e existe há muitos séculos atrás. Dentre as civilizações mais antigas, entre elas gregos e povos do Mediterrâneo, festejavam a passagem do inverno para a primavera com uma grande festa na primeira lua cheia da época das flores. Isso porque o inverno rigoroso do hemisfério Norte era sinônimo de mortes devido ao frio, baixa colheita e escassez de alimentos. Ou seja, essa era a época onde tudo isso findava com a chegada de uma temperatura propícia a agricultura e a sobrevivência de todos.

Entre o povo judeu, a Páscoa ou Pesach, simboliza a libertação deles do povo egípcio e a passagem pelo Mar Vermelho ‘aberto’ por Moisés conforme conta passagens no Velho Testamento da Bíblia Sagrada.
Para os cristãos, esse era o período que marcava a ressurreição de Jesus Cristo e a semana santa é
marcada justamente pela entrada de Jesus na cidade de Jerusalém.
Mas porquê o coelhinho e os ovos afinal?
O coelho é um animal que acabou sendo relacionado à vida, ao nascimento e a esperança – que estão diretamente ligados neste período, pelo fato de se reproduzirem com extrema facilidade e em grandes quantidades.

Simboliza a esperança de uma nova vida que se inicia e por isso nada melhor do que os ovos para representarem esse ‘renascimento’.
Postagens mais antigas Página inicial
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste

1000


Copyright © Universo Natural De Tudo Pouco | Traduzido Por: Missionario Francisco de jesus

Design Estudio FranLuan de jesus Missionaria Estefany de jesusMissionaria Fatima de jesus